Dia 21 de Junho é comemorado o dia do profissional de mídia. Para celebrar essa data tão especial, fizemos uma entrevista com a Sabrina Priscila, que é uma grande profissional de mídia aqui de Curitiba.

A Sabrina é formada em Publicidade, propaganda e marketing desde 2015 e pós-graduada em Assessoria de Imprensa. Reunimos algumas perguntas sobre o mercado de mídia Curitibano para ela, dá só uma olhada:

1. Poderia nos contar rapidamente um pouco sobre quais os desafios dessa profissão?
“Contando rapidamente um pouco dos desafios dessa profissão, é que todo dia é uma novidade, mas é uma profissão maravilhosa! Adoro trabalhar com publicidade, criação, trabalhar com vídeos e fotos. É um desafio muito grande porque é um mercado muito concorrido e também é muito “prostituído”, onde às vezes, uma pessoa que não tem nenhuma formação e sabe mexer em alguma coisa ou outra acaba tirando seu cliente. Então o desafio está em ser muito criativo e mostrar que você entende de tudo um pouco nessa área.”

2. Atualmente, como você vê o mercado de mídia aqui em Curitiba?
“Hoje o mercado da mídia aqui em Curitiba como eu falei anteriormente, é muito “prostituído” e concorrido. Então  para você ter um preço bacana, uma negociação legal e manter o seu cliente é muito concorrido. Antigamente existiam diversas agências de publicidade que enganavam muito as empresas que queriam anunciar, então para você fidelizar o seu cliente é um pouco mais complicado. Nós não temos muitas opções de mídia e as tradicionais são caras ainda, então o mercado é bem competitivo e complicado trabalhar, por isso que a gente tem que encarar como um desafio.”

3. Com relação as mídias tradicionais, quais mudanças você viu com a mídia digital?
“Com relação as mídias tradicionais e mídia digital isso foi uma grande mudança, isso é bem notável. As mídias tradicionais estão adaptando as plataformas, eles têm feito mais lives em Facebook durante os programas, tem a maior interação e não apenas isso, as pessoas começaram a ter acesso a outras informações. Então realmente teve uma mudança muito grande e as empresas tem que se adaptar às mudanças e entender como o público dela consome as mídias. Às vezes as marcas tem dificuldades em aceitar novas mídias e nosso papel como profissionais desse área é auxiliar e mostrar todos os benefícios de uma mídia DOOH, por exemplo.”

4. Como você vê o futuro das mídias tradicionais?
“Bom, o futuro da mídia tradicional pra mim é meio desesperador por conta dos novos meios, falo desesperador por depender dessa mídia (falando de forma bem pessoal, risos). O rádio e a televisão foram onde comecei a trabalhar e estou até hoje. Ao mesmo tempo também vejo uma oportunidade da gente trabalhar com novas mídias, as digitais no caso, e uma nova oportunidade pra nós profissionais de adquirir maior conhecimento. Toda hora a gente tem que estudar e correr atrás de se adaptar no mercado, né!? É aquela velha história, ou as marcas se adaptam e entram nas mídias digitais também ou acabam por não ter resultados extraordinários, como as empresas que estão dispostas a se adaptar.”

5. E para finalizar, qual a “dica de ouro” que você dá para os profissionais que querem ter sucesso?
“Uma dica que eu dou é a pessoa ter calma e não se apavorar, porque o mundo da publicidade é muito corrido. Muitas ideias surgem no meio do dia, tem muita coisa pra fazer, toda hora tem alguma coisa nova e você tem que fidelizar clientes. Eu acredito que é isso, ter o sucesso é você conseguir fidelizar o teu cliente, manter ele sempre por perto e dar todo o suporte necessário, porque é para isso que você está ali, né!? E acho que não apenas na nossa área, mas em qualquer coisa que um cliente precise de indicação você esteja pronto pra atender. Profissional de mídia é isso mesmo, é ser o braço direito da marca ou da empresa em questão. Para o sucesso mesmo, acho que é você guardar dinheiro! Se a empresa de mídia for sua então, é muito importante ter um dinheiro para investimentos futuros. Essas são dicas que eu acho que servem muito bem. Na minha carreira pelo menos tem sido assim. Atualmente eu trabalho sozinha, atendo clientes que sabem que podem contar comigo pra tudo, porque sempre estou disposta a ajudá-los. Considero ter uma carreira de sucesso e ter conseguido muitas conquistas durante esses anos.”

Gostaram da entrevista? Deixe seu comentário.